© 2019 KOMBI CLUBE do BRASIL. DIREITOS RESERVADOS E PROTEGIDOS NOS TERMOS DA LEI

                             

A Placa Preta é o atestado de que o veículo preserva as caracterísitcas originals e tem seu valor histórico, sendo o retrato exato da indústria automobilistica da época em que foi fabricado. 

 

O Kombi Clube do Brasil é o PRIMEIRO E ÚNICO CLUBE do país dedicado a Kombi, autorizado a emitir o Certificado de Originalidade, conforme a Portaria Denatran nº 196, de 14 de Outubro de 2014

 

VENHA FAZER A VISTORIA DE SEU VEÍCULO ANTIGO CONOSCO, CONTAMOS COM ESPECIALISTAS EM TODOS OS MODELOS DE VEÍCULOS E MATERIAL DE APOIO PARA ATENDERMOS AO PÚBLICO QUE AMA VEÍCULO ANTIGO!

 

Para saber maiores informações sobre a realização da vistoria pelo Kombi Clube do Brasil, para a obtenção do Certificado de Originalidade, entre em contato conosco pelo e-mail:  contato@kombiclubedobrasil.com.br  com nome completo e telefone para contato. 

 

O Kombi Clube do Brasil não presta serviços de despachante / lacração, ficando estes serviços por conta do associado que tenha o seu veículo certificado.

 

Veja abaixo a Legislação que regulamenta o uso da Placa Preta por veículos automotores (Resolução 56, e a correção desta, no quesito idade do veículo, na Resolução 127, pois a primeira resolução apontou que veículos com 20 anos de fabricação poderiam receber a placa preta, o que foi retificado pela Resolução 127, corrigindo para 30 anos.

 

 

                                                                                  RESOLUÇÃO Nº 56, DE 21 DE MAIO DE 1998

 

Disciplina a identificação e emplacamento dos veículos de coleção, conforme dispõe o art. 97 do Código de Trânsito Brasileiro.

 

O CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO – CONTRAN, usando da competência que lhe confere o art. 12, inciso I, da Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997, que instituiu o Código de Trânsito Brasileiro – CTB, e conforme o Decreto nº 2.327, de 23 de setembro de 1997, que dispõe sobre a coordenação do Sistema Nacional de Trânsito, resolve:

 

Art. 1º São considerados veículos de coleção aqueles que atenderem, cumulativamente, aos seguintes requisitos:

 

I - ter sido fabricado há mais de vinte anos;

 

II - conservar suas características originais de fabricação;

 

III - integrar uma coleção;

 

IV - apresentar Certificado de Originalidade, reconhecido pelo Departamento Nacional de Trânsito - DENATRAN.

 

§ 1º O Certificado de Originalidade de que trata o inciso IV deste artigo atestará as condições estabelecidas nos seus inciso I a III e será expedido por entidade credenciada e reconhecida pelo DENATRAN de acordo com o modelo Anexo, sendo o documento necessário para o registro.

 

§ 2º A entidade de que trata o parágrafo anterior será pessoa jurídica, sem fins lucrativos, e instituída para a promoção da conservação de automóveis antigos e para a divulgação dessa atividade cultural, de comprovada atuação nesse setor, respondendo pela legitimidade do Certificado que expedir.

 

§ 3º O Certificado de Originalidade, expedido conforme modelo constante do Anexo desta Resolução, é documento necessário para o registro de veículo de coleção no órgão de trânsito.

 

Art. 2º O disposto nos artigos 104 e 105 do Código de Trânsito Brasileiro não se aplica aos veículos de coleção.

 

Art. 3º Os veículos de coleção serão identificados por placas dianteira e traseira, neles afixadas, de acordo com os procedimentos técnicos e operacionais estabelecidos pela Resolução 45/98 - CONTRAN.

 

Art. 4º As cores das placas de que trata o artigo anterior serão em fundo preto e caracteres cinza.

 

Art. 5º Fica revogada a Resolução 771/93 do CONTRAN.

 

Art. 6º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.

 

RENAN CALHEIROS

Ministério da Justiça

 

ELISEU PADILHA

Ministério dos Transportes

 

LINDOLPHO DE CARVALHO DIAS - Suplente

Ministério da Ciência e Tecnologia

 

ZENILDO GONZAGA ZOROASTRO DE LUCENA

Ministério do Exército

 

LUCIANO OLIVA PATRÍCIO - Suplente

Ministério da Educação e do Desporto

 

GUSTAVO KRAUSE

Ministério do Meio Ambiente, Recursos Hídricos e da Amazônia Legal

 

BARJAS NEGRI - Suplente

Ministério da Saúde

 

                                                                             RESOLUÇÃO  No  127 ,  DE  06  DE AGOSTO  DE    2001.

 

 

Altera o inciso I do artigo 1o da Resolução no 56, de 21 de maio de 1998 - CONTRAN, e substitui o seu anexo.

 

 

O CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO-CONTRAN, usando da competência que lhe confere o art. 12, inciso I, da Lei no 9.503, de 23 de setembro de 1997, que institui o Código de Trânsito Brasileiro - CTB, e conforme Decreto no 2.327, de 23 de setembro de 1997, que dispõe sobre a coordenação do Sistema Nacional de Trânsito, resolve:

 

Art. 1o O inciso I do artigo 1o da Resolução no 56, de 21 de maio de 1998 - CONTRAN, passa a vigorar com a seguinte redação:

 

Art. 1º.......................................................................................................................

 

I -  ter sido fabricado há mais de trinta anos.

 

 

Art. 2o O Certificado de Originalidade de que trata o § 3o  do art. 1o da  Resolução no 56, de 21 de maio  de 1998 - CONTRAN,  será expedido conforme modelo constante do anexo desta Resolução

 

Art. 3o Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.

 

 

JOSÉ GREGORI

Ministério da Justiça - Titular

 

 

CARLOS ALBERTO F. DOS SANTOS

                 Ministério do Meio Ambiente - Representante

 

 

LUCIANO OLIVA PATRÍCIO

Ministério da Educação - Suplente

 

 

JOSÉ AUGUSTO VARANDA

Ministério da Defesa - Suplente

 

 

CARLOS AMÉRICO PACHECO

Ministério da Ciência e Tecnologia - Suplente

 

 

OTAVIO AZEVEDO MERCADANTE

Ministério da Saúde – Representante

 

 

RAIMUNDO DANTAS DOS SANTOS

Ministério dos Transportes - Representante